domingo, 4 de junho de 2017

(SEM SPOILER) Mulher Maravilha: a verdadeira essência de um filme sobre super-heróis


Esse post não é uma crítica ao filme e muito menos uma resenha cheia de spoilers. Apenas será utilizado para listar os aspectos que mais gostei no filme, sem o risco de contar a narrativa. Ou seja, é uma opinião de um fã que recomenda aos demais irem ao cinema sem receio de se divertir. Não é à toa que a crítica teve que se render. Já adianto que se você, no mínimo, assistiu as animações da DC, prepare-se para ter um ataque epilético na "mão da referência". Se quiser ler uma crítica, vá sem receio aos sites de entretenimento mais badalados, sem desprezar os alternativos menos famosos, pois os textos estão ótimos.

A serenidade no olhar de quem vai espancar a crítica negativa.

A fórmula utilizada em "Mulherão da Porra", digo "Mulher Maravilha" (rsrs), foi semelhante a que foi visto em "Capitão América: O Primeiro Vingador", tanto na composição da personagem, quanto na trama de fatos. Existe uma protagonista ingênua, pura, que mal tem noção dos próprios poderes e que acredita nas histórias que lhe são contadas e na bondade da Humanidade. Da mesma forma, existem críticas ao ser humano e a sua natureza dual, portadora do bem e do mal. Pegue isso e misture a um roteiro com uma introdução necessária, porém não isenta de ação e emoção, cenas fantásticas, elenco sensacional, direção competente de Patty Jenkins, trilha sonora impecável e várias lições de moral.


Listarei abaixo uma lista não numerada do que achei relevante no filme: 

- resgate da essência do que é um super-herói na origem das HQ;
- a pureza de Diana é um espetáculo à parte;
- Gal Gadot deu vida à Diana Prince (Mulher Maravilha) no cinema, desde BvS, e confirmou a brilhante atuação nesse filme;
- existe uma introdução não maçante e que conta muito bem o antes e o durante;
- roteiro não é confuso;
- elenco sensacional, com ótimas atuações de Gal Gadot (Diana Prince), Robin Wright (Antíope), Connien Nielse (Hipólita), Chris Pine (Steve Trevor) e outros;
- todas as personagens aparecem sem tomar  espaço das demais;
- várias alfinetadas e críticas sobre questões de preconceito de gênero, raça, classe social, nacionalidade, etc;
- há feminismo e não isso que vemos hoje em dia, pois no filme a imagem da mulher é mostrada com elegância e sem vulgaridades; por mais que a roupa da heroína seja curta e sensual, a imagem do filme é desprovida desses atributos, pois o maior destaque de Diana é sua personalidade, pois até mesmo seu enorme poder não foi a base sustentar o filme;
- várias questões filosóficas e religiosas existenciais sobre livre arbítrio, o bem e o mal;
- tem Mitologia Grega, é óbvio;
- o filme não é infantil, e sim, há mortes;
- a porradeira é bem coreografada e possui efeitos visuais fascinantes;
- trilha sonora impecável e um show a parte (quem puder assistir em salas de cinema com som superior, assista, pois vale a pena);
- música tema da Mulher Maravilha tocada nos momentos certos sem causar "enjoo" na audiência; e
- melhor filme de super-herói já produzido, pois foi uma constante do início ao fim, sem altos e baixos.


"Mulher Maravilha" com certeza foi a mais certeira de todas as adaptações de super-heróis que fizeram até agora no cinema, incluindo nesta comparação o gigantesco MCU (Marvel Cinematic Universe ou Universo Cinematográfico Marvel) e a trilogia de O Cavaleiro das Trevas, o qual é anterior ao DCEU (DC Extended Universe ou Universo Extendido DC). "Mulher Maravilha", em minha opinião, está no topo juntamente com as demais adaptações não tão populares, tais como "Hellboy", "Watchmen", "V de Vingança" e "Kisgsman". Com certeza, existem outros filmes que não lembro no momento, mas acredito que a ideia passada por mim, de que a DC se superou e surpreendeu até mesmo os fãs da fórmula "oba-oba" do MCU, foi entendida.

Por que "Mulher Maravilha" é a verdadeira essência de um filme sobre super-heróis? Simplesmente porque resgata a pureza do agir com bondade pelo motivo de ser apenas bom e fazer o que é correto quando se lida com fatos errados e pessoas más. Em um mundo onde a ética e a moral estão em baixa, a mensagem passada pelo filme é algo ousado e necessário de se ver.

Então este blogueiro recomenda "Mulher Maravilha" para todos os fãs e "não-fãs" de super-heróis. O filme é ótimo e garanto que no final a tua vontade vai ser pegar a Diana no colo e dizer: não fica chateada com a Humanidade não, Mulher Maravilha, pois no fundo somos pessoas boas. Entendedores entenderão após assistir o filme.

Trailer:


Trailer Estendido com Cenas do Filme:


2 comentários:

  1. Considero que todos os aspectos do filme estiveram muitos cuidados. Mulher Maravilha é um dos melhores filmes que estreou o ano passado. É uma história sobre sacrifício, empoderamento feminino e um sutil lembrete para nós, humanos, do que somos capazes de fazer uns com os outros. O ritmo é bom e consegue nos prender desde o princípio. É um dos melhores DC comics filmes adorei! Gostaria que vocês vissem pelos os seus próprios olhos, se ainda não viram, deveriam e se já viram, revivam a emoção que sentiram. Eu gosto da forma em que ela esta contada, faz a historia muito mais interessante. Gal Gadot é ótima porque mostrou com perfeição a jornada de uma deusa, uma guerreira e uma mulher. Eu recomendo!

    ResponderExcluir

Escreva aqui o que você achou do Post! Por favor, respeite os princípios da boa educação! Grato!