Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Janeiro, 2016

Crítica - Cinema e Variedades assistiu: O Jogo da Imitação

Assista ao trailer antes de ler:

Com estreia no Brasil datada de 5 de fevereiro de 2015, "O Jogo da Imitação" ("The Imitation Game") é uma cinebiografia baseada no livro do inglês Andrew Hodges, "Alan Turing: The Enigma". O filme conta os bastidores da vida de Turing, considerado hoje em dia o pai da Ciência da Computação, dentre outros importantes conceitos tecnológicos.

Ele participou de uma equipe de estudiosos em um projeto da Inteligência britânica durante a Segunda Guerra Mundial, o qual tinha como objetivo quebrar os códigos da máquina alemã chamada Enigma, que além de ser a mais avançada ferramenta criptográfica de sua época, era a base das comunicações das forças de Hitler e considerada insuperável. Turing era um jovem matemático de 27 anos de idade com uma genialidade a frente de sua época. Porém, possuía problemas de comportamento e era homossexual não assumido. Essa última condição o tornaria um criminoso perante a lei inglesa. Dentro da equi…

O eterno "mimimi" dos supostos eleitores do PT VS os supostos eleitores do PSDB: Brasil, um país fácil de enganar.

Um movimento interessante está ocorrendo no Brasil desde as últimas eleições e pode ser o início de um amadurecimento da população. A evolução da coletividade sempre vem acompanhada de altos custos e perdas na parte de inter-relacionamento pessoal. Mas como todo recém-nascido, antes de criar bons frutos, haverá uma enorme produção de "merda" gratuita, mas que são resultado de uma alimentação. Como diz a lógica: não podemos evacuar o que não nos alimenta.

A verdade sobre quem seria melhor para o Brasil é algo subjetivo, pois, na época, a Dilma teve 4 anos para fazer algo como presidente, somando aos 8 anos que o Lula esteve no cargo, e nada fez de novo ou inédito. Da mesma forma o Aécio tem um mandato de 8 anos como senador, do qual já cumpriu 4, e também nada fez de interessante. Os fatos incontestáveis são que independente de quem ganhasse as eleições, nada fariam de útil para o país, pois dependemos do Congresso Nacional para tudo. O agravante é que não havia um candidato…