quinta-feira, 24 de dezembro de 2015

Uma análise resumida sobre o Whatsapp: O melhor mecanismo de espionagem da História!


Há menos de 100 anos pessoas usavam pseudônimos para publicarem obras literárias, reportagens, crônicas, críticas, cartas e outros tipos de manifestações de opiniões ou descrições de fatos, todos com algum conteúdo que criava a necessidade de proteger a verdadeira identidade de seu autor ou autora.

Mais recentemente, com o advento da popularização da internet, iniciado no final da década de 1990 e intensificado após 2006, tornou-se muito comum a criação de contas de e-mail com falsas identidades, com a mesma finalidade dos pseudônimos, mas nem sempre por motivos nobres. O surgimento das redes sociais, tais como o Orkut que foi superado pelo Facebook nos dias atuais, multiplicou a prática de criação de diversas contas com identidades falsas, chamadas de fakes (do inglês falso ou falsificação).


Um perfil fake nada mais é que uma conta em uma rede social ou outro meio de comunicação eletrônica no qual o usuário utiliza dados falsos ou de outra pessoa para poder atuar de forma a não ser identificado em suas mensagens, fotos e outros recursos. Esse tipo de perfil, como dito acima, muitas vezes é usado com motivações torpes, seja para difamar alguém, disseminar informação falsa, praticar crimes, etc.

A identificação do usuário de um perfil fake não é impossível, mas se o mesmo possuir um rol de conhecimento avançado na área de redes de computadores, o mesmo pode dificultar as autoridades nessa localização, seja mascarando o IP de sua máquina ou se utilizando de outros softwares e técnicas que direcionam a busca para máquinas de outras pessoas inocentes. É nesse ponto que entra o Whatsapp.


O Whatsapp é um aplicativo de comunicação instantânea cuja a base de instalação e uso são smartphones. Também pode ser utilizado em tablets com suporte para ligação (ou chip de rede celular). O aplicativo é americano e foi criado no famoso Vale do Silício, que fica na Califórnia, EUA. Na minha singela opinião o Whatsapp foi criado para eliminar o problema de localização dos verdadeiros usuários de contas fakes, pois os aparelhos celulares possuem um dispositivo de localização via GPS, o que ajuda os interessados a localizarem pessoas na maior parte habitada do Globo Terrestre.

Ou seja, por intermédio de um aplicativo com aparência amigável e com recursos envolventes, as pessoas se comunicaram, trocaram imagens, textos, áudios, vídeos e informações pessoais, principalmente neste ano de 2015. Os usuários abrem suas vidas de forma mais íntima do que colocavam em suas agendas de antigamente e acabam entrando em grupos que revelam seus gostos mais íntimos. Além disso, todo fluxo de conteúdo pode passar por uma central e ser analisado, gerando um perfil de cada pessoa. Realmente é um aplicativo genial, que em minha visão está sendo utilizado como o mecanismo de espionagem mais eficiente da História da Humanidade.


Não terei espanto se daqui a alguns meses ou anos, alguma reportagem surgir dando crédito de exploração dessas informações para NSA (Agência de Segurança Nacional dos EUA), pois não faz muito tempo que um tal de Edward Snowden trouxe à tona o esquema de vigilância que o governo americano mantém através dessa agência.