quinta-feira, 24 de dezembro de 2015

Uma análise resumida sobre o Whatsapp: O melhor mecanismo de espionagem da História!


Há menos de 100 anos pessoas usavam pseudônimos para publicarem obras literárias, reportagens, crônicas, críticas, cartas e outros tipos de manifestações de opiniões ou descrições de fatos, todos com algum conteúdo que criava a necessidade de proteger a verdadeira identidade de seu autor ou autora.

Mais recentemente, com o advento da popularização da internet, iniciado no final da década de 1990 e intensificado após 2006, tornou-se muito comum a criação de contas de e-mail com falsas identidades, com a mesma finalidade dos pseudônimos, mas nem sempre por motivos nobres. O surgimento das redes sociais, tais como o Orkut que foi superado pelo Facebook nos dias atuais, multiplicou a prática de criação de diversas contas com identidades falsas, chamadas de fakes (do inglês falso ou falsificação).


Um perfil fake nada mais é que uma conta em uma rede social ou outro meio de comunicação eletrônica no qual o usuário utiliza dados falsos ou de outra pessoa para poder atuar de forma a não ser identificado em suas mensagens, fotos e outros recursos. Esse tipo de perfil, como dito acima, muitas vezes é usado com motivações torpes, seja para difamar alguém, disseminar informação falsa, praticar crimes, etc.

A identificação do usuário de um perfil fake não é impossível, mas se o mesmo possuir um rol de conhecimento avançado na área de redes de computadores, o mesmo pode dificultar as autoridades nessa localização, seja mascarando o IP de sua máquina ou se utilizando de outros softwares e técnicas que direcionam a busca para máquinas de outras pessoas inocentes. É nesse ponto que entra o Whatsapp.


O Whatsapp é um aplicativo de comunicação instantânea cuja a base de instalação e uso são smartphones. Também pode ser utilizado em tablets com suporte para ligação (ou chip de rede celular). O aplicativo é americano e foi criado no famoso Vale do Silício, que fica na Califórnia, EUA. Na minha singela opinião o Whatsapp foi criado para eliminar o problema de localização dos verdadeiros usuários de contas fakes, pois os aparelhos celulares possuem um dispositivo de localização via GPS, o que ajuda os interessados a localizarem pessoas na maior parte habitada do Globo Terrestre.

Ou seja, por intermédio de um aplicativo com aparência amigável e com recursos envolventes, as pessoas se comunicaram, trocaram imagens, textos, áudios, vídeos e informações pessoais, principalmente neste ano de 2015. Os usuários abrem suas vidas de forma mais íntima do que colocavam em suas agendas de antigamente e acabam entrando em grupos que revelam seus gostos mais íntimos. Além disso, todo fluxo de conteúdo pode passar por uma central e ser analisado, gerando um perfil de cada pessoa. Realmente é um aplicativo genial, que em minha visão está sendo utilizado como o mecanismo de espionagem mais eficiente da História da Humanidade.


Não terei espanto se daqui a alguns meses ou anos, alguma reportagem surgir dando crédito de exploração dessas informações para NSA (Agência de Segurança Nacional dos EUA), pois não faz muito tempo que um tal de Edward Snowden trouxe à tona o esquema de vigilância que o governo americano mantém através dessa agência.

domingo, 29 de novembro de 2015

Teaser trailer: Capitão América 3 - Guerra Civil

Fonte: Marvel e Collider


Assista abaixo o teaser trailer de "Capitão América 3 - Guerra Civil" divulgado nesta semana pela Marvel:



Com estreia prevista para 6 DE MAIO DE 2016, o filme terá como trama principal o conflito ideológico entre Steve Rogers (Chris Evans) e Tony Stark (Robert Downey Jr.) sobre a questão da regulamentação dos heróis pelo governo civil.



sábado, 4 de julho de 2015

O Brasil e a maioridade penal: um país movido por vingança e carente de intelecto


As pessoas não imaginam o que ocorre nos bastidores do poder e a grande maioria se baseia no que é publicado nos veículos de comunicação mais famosos. Do dia 30 de junho para 1º de julho deste ano tivemos a votação da PEC da redução da maioridade penal de 18 para 16 anos. A proposta foi rejeitada e no dia seguinte, 2 de julho, em uma manobra do presidente da Câmara, foi colocada novamente em votação com alterações, e assim, foi aprovada. O texto ainda deve passar pelo Senado e pela Presidência da República.

Não quero me ater aqui aos fatos políticos, mas sim aos fatos sociais, especificamente, às manifestações nas redes sociais. Não é a maioria da população que tem acesso a estes recursos, mas uma boa parte faz uso dos mais famosos (Facebook, Twitter, Instagram, etc). O mais preocupante foram os discursos de ódio e a grande concentração de pessoas que idolatram figuras, como um tal deputado linha dura que levanta a bandeira do conservadorismo. Curiosamente, dias antes, houve a mesma manifestação em massa por causa da aprovação do casamento gay nos EUA, apoiando certo líder religioso, também defensor da ala conservadora e envolvido na política nacional. Esse é o fato mais preocupante: uma grande parte da população não raciocina por si e segue cegamente as posições de extremistas e fundamentalistas, principalmente os ligados a certas religiões. Estamos passando por uma fase marionete ou acéfala em nosso país. Não estamos desenvolvendo o senso de criticidade independente, pois a maioria das opiniões são reproduções de outras a que se teve acesso, e, sem exercer a análise, concorda-se com a mesma. As pessoas não gastam sequer uma hora para pensar em assuntos e já saem emitindo opinião como se fossem especialistas. Sem mencionar o fato de que não pesquisam e disseminam informações por impulso, sem saber se é verdade ou se realmente concorda com o que está sendo dito.

Já adianto que não estou aqui para defender bandido, seja de que idade for, e não me simpatizo com movimentos que defendem que a maioridade penal seja reduzida ou mantida. A principal preocupação que devemos ter é com a nossa maneira de resolver problemas aqui no Brasil. Somos uma nação reativa e não preventiva. Nos preocupamos muito com o PORQUÊ e esquecemos do QUANDO, COMO, ONDE, QUANTO, QUEM, QUAIS e afins. Crimes são horríveis e minha família já foi vítima de vários, inclusive homicídio. Nem por isso eu vou achar que a execução de todos é a solução. Em alguns casos, há a possibilidade de recuperação. Em outros, não.

Meu ponto de vista se baseia no seguinte raciocínio:

- qual é o interesse de se reduzir a maioridade penal agora?
- quem ganhará algo em troca com essa medida?
- por que não melhoramos o sistema penitenciário antes de causar a piora na superlotação que já existe?
- quem são os principais interessados em não recuperar detentos e sim piorá-los para a saída?
- por que as pessoas simplesmente seguiram a opinião das linhas conservadoras/religiosas sem ter uma opinião concreta própria?

É preciso deixar de adotar o pensamento linear e desenvolver uma teia para as causas e soluções de problemas. Nesse ponto, entra a prevenção, a qual substitui a reatividade, em alguns casos. As duas medidas têm que ser tratadas juntas, sem anular uma a outra, sendo que a primeira evita o problema e a segunda trata do inevitável. Esqueça esse papo de direita e esquerda. Esqueça a politicagem. Esqueça sua religião. Enxergue apenas o Sistema e onde você se insere nesse cenário. Quem é que vai ganhar algo com isso? A população? Por um acaso irão acabar com os crimes? Os menores terão medo de praticar delitos? Os adultos param de cometer delito por terem leis para si? Só existe essa questão que envolve maioridade? Essas são respostas que se deve obter com muito pensamento crítico. Enfatizo que devemos sempre criar inúmeras perguntas para os problemas mais diversos.

Com certeza se as cadeias lotarão mais ainda. Uns do que irão lucrar com isso ($$$) são os fornecedores de produtos alimentícios, independente de ser por licitação ou não. Sempre tem alguém por trás ganhando muito dinheiro. Existem inúmeros serviços que mantém as penitenciárias.

É só pesquisar sobre as UPAS, as UPP, as viatura da PM e da Polícia Civil do RJ, transporte público de massa, dentre outros. Nós gastamos pagando impostos e alguém (pessoa ou grupo de pessoas) lucra com situações que parecem ser em nosso benefício, não resolvem os problemas e ainda piora alguns detalhes do cotidiano da população.

Se mexer na maioridade penal:

- irão avaliar a situação de crime de abuso sexual com menores de 18 anos, mudando a idade para menos de 16?
- irão reestudar a situação do trabalho infantil, deixando que menores de 16 e 17 não mais caracterizem a exploração?
- em outros crimes a idade cairá para 16?
- menores de 16 anos poderão ter carteira de motorista?
- o consumo de bebidas alcoólicas será liberado a partir de 16 anos?
- o consumo de cigarro será autorizado a partir de 16 anos?
- o porte de arma poderá ser a partir de 16 anos?
- outras situações afins serão baseadas nessa idade de 16 anos?

De qualquer forma, o mais inteligente seria uma evolução na parte penal, o que envolve mudança de leis, alteração no sistema penitenciário, aperfeiçoamento ao adotar a separação de presos por delito cometido e, principalmente, a participação de profissionais e cientistas nesses processos, não deixando tudo por conta do Congresso Nacional, pois se deve confiar mais em um estudioso no assunto do que em uma pessoa que sabe menos do que seus assessores.

Antes de criticar, positivamente ou negativamente, pense no assunto! Se for comentar algo, não precisa ser hoje!

sábado, 20 de junho de 2015

Operadora Claro realiza descontos sem o consentimento dos clientes


Simplesmente estou irritadíssimo com a Operadora Claro. Por mais de 10 anos sou cliente dessa empresa e infelizmente o que a mesma vem fazendo com os seus cliente é frustrante. Dentre esses clientes está a minha esposa.

O “MACETE” ou “MALANDRAGEM” de “MANDAR PROPAGANDAS” para os clientes oferecendo serviços como Claro Idiomas, E-Papo, Claro EA, Play Phone e afins, não teria nada demais se não fosse o fato de a CLARO DESCONTAR OS CRÉDITOS SE O CLIENTE NÃO ENVIA A MENSAGEM SAIR PARA O RESPECTIVO NÚMERO. Isso é uma malandragem descabida e digna da fama que o nosso país tem de fazer tudo com “jeitinho”. Essa estratégia desconta R$3,99 de um lado, R$5,00 do outro e centavos também, e, QUANDO VAMOS CONFERIR OS CRÉDITOS... LÁ SE FORAM AS RECARGAS REALIZADAS. “De grão em grão” a Claro vai descontando um total de milhões de Reais de seus clientes do plano pré-pago, tentando nos vencer pelo cansaço para migrarmos para um plano de conta. E quando os clientes ligam para o 1052, têm que ter a paciência de escutar respostas com saída pela tangente do pessoal do telemarketing, que em algumas vezes, são debochados e mal educados. Nada contra a empresa oferecer serviços, pois esse fato em si não é contra a lei. Mas O FATO DE GERAR UMA SITUAÇÃO NA QUAL O CLIENTE É OBRIGADO A ENVIAR A PALAVRA SAIR PARA PODER CANCELAR UM SERVIÇO QUE SIMPLESMENTE NÃO CONTRATOU é um ato de falta de ética, desonestidade e falta de respeito com os seus consumidores.

Reitero que a propaganda não tem nada demais. Mas o fato de enviar a mensagem com um prazo, e, após o mesmo, gerar uma dissimulação de que o cliente contratou o serviço, é uma desonestidade. Quando se fala com o atendente perguntando onde está o contrato de assinatura do serviço o mesmo é orientado a responder que o fato de não enviar a palavra SAIR significa que o serviço está contratado. Isso é um absurdo.

A última atendente me informou que enviando SAIR para 888 cancela todas as propagandas. Mas tenho certeza de que NÃO é verdade, pois no dia de hoje descontaram mais alguns Reais com um tal de Papo 7. Ao ligar para o atendimento, uma resposta frustrante dizendo que o serviço teve desconto devido e que foi o cliente que solicitou. Pois bem, como foi solicitado se o celular estava em cima da mesa enquanto assistíamos TV. Cadê a gravação da ligação ou do trâmite operacional entre o celular e o sistema? E os créditos que foram descontados? Temos que ouvir o atendente da reclamação e o seu supervisor defendendo a operadora, pois dependem do emprego. A única coisa que conseguimos foi o e-mail da ouvidoria, que nem sei se é real (ouvidoria@claro.com.br).

Pois bem, se você está lendo essa mensagem e também passou pelo ocorrido, COMPARTILHE para podermos alertar o maior número possível de pessoas.

Além de compartilhar, faça o seguinte:
1. Ligue para o 1052;
2. Registre a reclamação informando que não contratou os serviços e foi descontado;
3. Informe que não deseja receber propagandas;
4. Solicite ao atendente qual o procedimento para cancelar o recebimento dessas mensagens;
5. Anote o protocolo, dia, horário e nome do atendente;
6. Após desligar, ligue para a ANATEL (1331) ou envie uma reclamação online no portal da empresa (http://www.anatel.gov.br) informando todo o ocorrido.

É o mínimo que se pode fazer. Já no último caso, que foi descontado e gerado um protocolo, a Claro diz que não pode fazer nada. Então, cabe ao consumidor ir até os canais correspondentes (PROCON, Polícia, etc). É o que estarei fazendo.


Ahhhh... e até o presente momento, nada foi feito acerca das reclamações do início do mês, nem a devolução dos créditos. Claro que estão cagando e andando.

Estamos com a consciência tranquila e dispostos a ir até a Justiça para cessar esse tipo de procedimento pela Claro. Sabemos que ao darmos o celular para um auditor de informática será constatado o que estamos falando. Mas e se for feita uma auditoria nos sistemas da Claro? Qual será o resultado?

sábado, 10 de janeiro de 2015

O Exército Brasileiro continua o processo de inserção das mulheres em suas fileiras

Mulheres no Exército Brasileiro


No dia 19 de dezembro de 2014, o Exército Brasileiro publicou em seu Boletim ostensivo, mais um passo para a inserção das mulheres nas Forças Armadas. Foi estabelecido que haverá segmento feminino no processo seletivo de Cabos Temporários, que ocorre nas Regiões Militares. Há projetos para a formação de oficiais mulheres combatentes a partir de 2016 ou 2017 na Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN).

Atualmente, o Exército Brasileiro possui os seguintes processos de seleção para mulheres:

- Oficiais de carreira: Escola de Saúde (EsSEx) e Escola de Formação Complementar do Exército (EsFCEx);
- Oficiais temporários: existe os Oficiais Técnicos Temporários (OTT) e os Oficiais Médicos, Farmacêuticos, Dentistas e Veterinários (MFDV) - seleção anual nas Regiões Militares;
- Sargentos de carreira: Sargentos de Saúde - concurso controlado pela Escola de Sargentos das Armas (EsSA);
- Sargentos temporários: Sargentos Técnicos Temporários (EBST) - seleção anual nas Regiões Militares; e
- Cabos temporários: Cabo Técnico Temporário (EBCT) - seleção anual nas Regiões Militares.

O texto da Portaria se encontra logo abaixo:

"PORTARIA Nº 1.497, DE 11 DE DEZEMBRO DE 2014.

Altera os arts. 1º e 5º da Portaria do Comandante do Exército nº 610, de 23 de setembro de 2011, que
regula, no âmbito do Comando do Exército, o Serviço Militar Especialista Temporário em tempo
de paz, a ser prestado na graduação de Cabo Temporário do Núcleo-Base e dá outras providências.

O COMANDANTE DO EXÉRCITO, no uso das atribuições que lhe conferem o art. 4º da Lei Complementar nº 97, de 9 de junho de 1999, alterada pela Lei Complementar nº 136, de 25 de agosto de 2010 e o inciso XIV do art. 20 da Estrutura Regimental do Comando do Exército, aprovada pelo Decreto nº 5.751, de 12 de abril de 2006, e de acordo com que propõe o Estado-Maior do Exército, resolve:

Art. 1º Alterar os arts. 1º e 5º da Portaria do Comandante do Exército nº 610, de 23 de setembro de 2011, que passam a vigorar com as seguintes redações: 

'Art. 1º Regular, no âmbito do Comando do Exército, o Serviço Militar Especialista Temporário (Sv Mil Esp Tmpr) em tempo de paz, a ser prestado na graduação de Cabo Temporário do Núcleo-Base, por reservistas, dispensados de incorporação ou pelo segmento feminino, que tenham habilitações profissionais de interesse do Exército. 

Parágrafo único. As mulheres incorporadas, em qualquer hipótese, somente poderão servir e ocupar os claros em QCP na OM não operacionais. 

..................................................................................................................................................

Art. 5º Os portadores de Certificado de Dispensa de Incorporação (CDI) e as mulheres serão convocados e incorporados, e os reservistas de 1ª e 2ª Categorias serão convocados e reincorporados - todos como Cabos Temporários do Núcleo-Base - sendo confirmados nessa graduação após  concluírem com aproveitamento o Estágio Básico de Cabo Temporário (EBCT).' (NR)

Art. 2º Determinar que esta portaria entre em vigor na data de sua publicação."


Mais informações no link da página oficial do Exército Brasileiro: Mulheres no Exército.