quinta-feira, 24 de outubro de 2013

Instituto Royal e os Beagles: Uma Questão Complexa!

Só para fim de reflexão (essa questão é muito complexa):

Se você ama cachorros, por favor, leia com calma para não interpretar o texto abaixo de forma errada.

Se fôssemos chineses, não estaríamos tão chocados com esses testes feitos em cachorros, assim como não ficamos ao comer boi, porco, frango, peixe, etc. Da mesma forma, existem outras espécies de animais que são usadas em testes, mas pelo fato de não serem "adotadas" como domesticáveis, o seu uso como "cobaia" não causa choque. Tem gente que nem sabe das espécies que são usadas. Mas agora sabem do beagle, pois é bonitinho, é fofinho, etc!!! Não estou debochando, pois eu amo cachorros. Mas a verdade é essa: as pessoas não estavam nem aí para essa questão!

Não me sinto confortável em ver animais serem usados em testes, mas eu os consumo como alimento, assim como a maioria que está no Face "chocado". É confuso,né? Porém, compreensível quando pensado friamente. Cadeia alimentar! Ok, eu sei que não comemos cachorro. Pelo menos, nós brasileiros não! Assim como não matamos golfinhos! Mas achamos normal matar frango, boi (é Friboi?), peixe, etc. Menos cachorro. Nossa cultura não nos ensina a odiar os cães e sim a tê-los como membros da família.

A minha observação é: a questão do Instituto Royal vai muito além da emotividade e comoção das redes sociais no Brasil. Estes que estão chocados, são os mesmos que usam medicamentos que já foram testados em animais. E se tiverem uma doença mais grave, como um câncer, farão um uso mais específico do benefício desses testes (para humanos). E a grande maioria come carne. Sendo bem sincero, se algumas dessas pessoas ficassem com uma doença incurável, talvez pediriam para que os beagles fossem devolvidos ao Instituto para que seja achada uma cura para a sua doença. Eu disse talvez... Penso na lógica de que nenhum ser humano quer morrer. Lei da sobrevivência!

Na minha lógica particular (e não unânime), defensor dos animais que consome animais, mesmo que de espécies diferentes, passa um certo "ar" de hipocrisia. Por isso, nessa questão dos beagles, estou tentando ficar neutro. Mas mesmo assim, sou sincero em admitir que me encaixo no grupo dos hipócritas que comem animais e estão tristes com a questão exposta.

Enfim, espero que a ciência possa continuar evoluindo para que um dia não seja preciso usar animais. Uns cientistas defendem o uso, outros não. Uns dizem que já é possível não usar animais, outros não. Se há como evoluir sem testar em animais, por que será que não chegam a um consenso? Seria uma realidade muito positiva de se ver.

Enquanto as respostas não chegam, só os que estão com razão de se sentirem chocados com 100% de sinceridade são os vegetarianos e os que aceitariam que os testes parassem hoje, mesmo se estivessem doentes com enfermidades incuráveis, pois é muito fácil pagar de ativista com tanto medicamento nas farmácias evitando que as pessoas morram de doenças que hoje são ridículas, mas que na antiguidade matavam gerações.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escreva aqui o que você achou do Post! Por favor, respeite os princípios da boa educação! Grato!