Pular para o conteúdo principal

Reportagem da CNN sobre os protestos no Brasil

Fonte: CNN.com





"PROMESSAS NÃO CUMPRIDAS E CORRUPÇÃO DE COMBUSTÍVEL BRASIL PROTESTOS

Por Rogério Simões , Especial para CNN.

Nota do Editor: Rogério Simões, jornalista brasileiro e ex-chefe do Serviço Brasileiro da BBC, é Editor-executivo da revista Época. Vive e trabalha em São Paulo.


(CNN) - Nem mesmo o futebol - ou soccer, para quem é dos EUA - poderia detê-los.

Enquanto a Copa das Confederações, um torneio de aquecimento para a Copa do Mundo do ano seguinte, passou, centenas de milhares de brasileiros saíram às ruas de São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre, Belo Horizonte e muitas outras grandes cidades no Brasil.

No início, eles eram poucos, principalmente os jovens descontentes com os 20 centavos de Real (10 centavos de Dólar), de aumento nas tarifas de ônibus e trem. Depois de uma resposta violenta da polícia, eles se juntaram em brasileiros de todas as idades que tinham as suas próprias questões sobre a mensagem.

Corrupção, serviços públicos deficientes, aumento da inflação, falta de segurança e a Copa do Mundo “não-tão-mais-amada”.

Numa época em que o Brasil deveria estar comemorando, as ruas estavam cheias de raiva, gritando, tendo confronto com a polícia e destruição produzida por uma MINORIA de manifestantes radicais.

Por que os protestos ganharam força? A pergunta é complicada, mas há uma coisa que ninguém pode negar: Um número significativo de brasileiros estão muito chateado com o estado da nação.

Os aumentos das tarifas de transporte foram cancelados nesta quarta-feira (19 JUN 13), depois que as autoridades de São Paulo e Rio de Janeiro concordaram com uma “U-turn” (ou REVIRAVOLTA), na tentativa de trazer de volta a paz e a ordem nas ruas. Ainda não está claro se isso vai significar o fim dos protestos.

Mais importante do que o problema, no entanto, parece ser a temporização de tudo isso. Tarifas de transporte aumentadas em anos anteriores não tinham provocado nenhuma reação popular significativo.

O mesmo movimento que iniciou os protestos deste mês - o Movimento Passe Livre (Movimento Passe Livre, ou MPL) - tinha sido ativo em anos anteriores nessa questão. DEPOIS DE CADA ANÚNCIO DE UMA NOVA TARIFA DE ÔNIBUS, O MPL IA PARA AS RUAS ÀS CENTENAS, ÀS VEZES APENAS DEZENAS, SEM SER NOTADO POR MUITOS.

AUTORIDADES ESPERAVA O MESMO EM 2013. O aumento mais recente, de menos de 7%, foi a primeira vez em dois anos, e abaixo da inflação do período. O governo, a imprensa, a polícia e até mesmo transeuntes foram tomados de surpresa.

Mas, de alguma forma, o “timing” (passar do tempo) foi perfeito para uma revolta nacional.

Isso pode ser explicado pela forma como olhamos para o Brasil. Na última década, quando o país teve cerca de 30 milhões de pessoas da pobreza, os brasileiros gostavam de olhar para o que o país e seu povo tinha conseguido: o emprego mais formal, mais investimentos, mais crescimento, maior poder de compra para quem não tinha nada, mais segurança e uma melhor perspectiva de vida.

Acima disso, o Brasil havia garantido o privilégio de sediar os dois principais eventos esportivos do mundo - Copa do Mundo de Futebol e no verão americano e europeu (inverno no Brasil) os Jogos Olímpicos - em 2014 e 2016, respectivamente.

O Brasil só parecia ter tudo. Com apenas uma ressalva: não tinha.

Quando os fatos começaram a conscientizar muitos brasileiros de que as suas vidas não eram tão boas quanto o governo alegava e o espetáculo de futebol começava a chegar (com a Copa das Confederações), significando mais custos para o Estado, sem benefícios concretos para o povo, muitas pessoas começaram a olhar para o país com uma visão diferente. Ao invés de focalizar nas conquistas, eles olharam para o que não têm e essa visão parecia ir tão longe como a Amazônia (metáfora para a distância entre as principais capitais e a Floresta Amazônica.

Em 2010, após oito anos com um presidente muito popular, o ex-metalúrgico Luiz Inácio Lula da Silva, o Brasil viu sua ex-ministra Dilma Rousseff eleger-se como sucessora.

Do mesmo Partido dos Trabalhadores (PT), esquerdista, Dilma Rousseff tornou-se a primeira mulher presidente do Brasil. Dois anos e meio se passaram, e ela ainda é muito popular entre os mais pobres, mas os protestos recentes foram levados por um grupo diferente: A CLASSE MÉDIA TRADICIONAL. Nas ruas, as pessoas bem-educadas, de, áreas urbanas centrais, gritavam que venderam para eles uma mentira.

A inflação é mais uma vez uma grande preocupação, a criminalidade está aumentando, os casos de corrupção preenchem as pautas da imprensa, a saúde pública está em estado precário, os projetos de infra-estrutura não se concretizaram e o tráfego de rua é pior do que nunca.

Enquanto a TV mostrava as inaugurações de caros, estádios de futebol luxuosos, as pessoas sentiram suas vidas foram ficando pior a cada dia. Afinal, a Copa do Mundo vai custar ao país cerca de US $ 15 bilhões, (R$ 30 bilhões) e o legado prometido em infra-estrutura ainda está bem longe de ser visto.

O pior de tudo: Um governo acostumado a navegar na sua popularidade seguro, garantido, principalmente, pela distribuição de dinheiro para os mais pobres, não sente a necessidade de ouvir o povo. A mensagem de Dilma Rousseff, em anúncios pré-gravados na TV, foi a de que o país não poderia ser melhor.

O Congresso Nacional é mais culpado ainda, com os seus representantes são atacados pela opinião pública por terem privilégios chocantes, salários elevados e casos de prostituição.

Uma pesquisa realizada pelo instituto Datafolha, realizada esta semana na cidade de São Paulo, mostra uma queda drástica no prestígio das instituições políticas na década passada.

Apenas 19% dos entrevistados dizem que tem alta confiança no cargo de presidente, em comparação com 51% em 2003. A porcentagem de entrevistados que dizem confiar no Congresso Nacional caiu de 30% em 2003, para 12% agora.

Muitos dos que foram às ruas no Brasil - e brasileiros inspirados em todo o mundo a fazer o mesmo em seus países de adoção – carregavam banners (placas/cartazes) dizendo: "Não é apenas pelos 0,20 centavos."

Quero dizer que o aumento da tarifa de ônibus foi, talvez, a menor de suas reclamações. A corrupção, a falta de prestação de contas e uma percepção de que muitas promessas não foram cumpridas, eram as motivações que os levaram para as ruas.

A suspensão do aumento de tarifa de transporte pode até levá-los de volta para suas rotinas normais.

No entanto, os problemas não vão embora tão cedo. E se não forem devidamente tratados, esses problemas podem fazer as pessoas marchar novamente."

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Sky HDTV Slim travando por causa do Pen Drive (ou dispositivo externo)

Olá pessoal!
Recentemente eu passei por um problema com o aparelho Sky HDTV Slim relacionado ao recurso de gravação externa "oferecido" pela empresa.
Simplesmente na manhã de ontem, ao ligar o meu aparelho Sky HDTV Slim, o mesmo não ligou normalmente e se comportou como se tivesse ficado sem energia, exibindo todo o processo de reinicialização. O aparelho travou na tela de "Passo 1 de 2: Verificando Dados do Satélite" e não saiu disso. Então eu segui o protocolo e liguei para a empresa, relatando o problema. Segui todos os passos indicados pela atendente, relacionados a verificação das conexões de cabos, reset do sinal do aparelho (apertando o botão vermelho do compartimento do cartão), etc. Porém, o problema persistiu e o serviço teve que seguir para a "temida" visita técnica. Digo "temida", pois a maioria das pessoas reclama desse serviço na internet. Eu pessoalmente sempre fui bem atendido pelos técnicos e sempre me deram boas dicas.
Na manh…

Colocar o idioma português no Forerunner 10 da Garmin

Um amigo meu tem um relógio da Garmin, o Forerunner 10. Em resumo, trata-se de um modelo de smart watch para corridas que auxilia atletas.

Após um problema de reset no relógio, não conseguiu-se mais colocar o idioma português. Então fui verificar como resolver este problema.
Veja aqui o passo-a-passo:
1º.  Acessar o site da Garmin Connect e logar-se no seu usuário. Caso não tenha, cadastre-se;
2º. Acesse o menu e escolha a opção de sincronização, para poder acessar o link para baixar o aplicativo;

3º. Após abrir o link, escolha  modelo do seu aparelho;
4º. Na próxima janela, escolha baixar o aplicativo para desktop (Computer Setup);
5º. Concecte o relógio no PC e siga os passos descritos na página, até instalar o aplicativo e adicionar o dispositivo;
6º. Com o app instalado e o dispositivo adicionado, abra-o e acesse o seguinte: - dispositivo (que no meu caso é o F10) > ferramentas e conteúdo > arquivos de idiomas > selecione a caixa do português > instalar agora (na imag…

MEGA-POST: FOTOS DE PERSONAGENS DE DESENHOS ANIMADOS PARA O DIA DAS CRIANÇAS

Aproveitando a campanha que rola nas Redes Sociais, o Cinema e Variedades disponibiliza abaixo algumas fotos de personagens de desenho animado. Foi até boa esssa idéia, pois na Rde Social só podemos colocar uma foto. Como sou eu que escrevo (rsrsrsrs) colocarei uma porção de fotos de desenhos (e afins) que eu curtia na infância e adolescência (e outros não rs). Espero que vocês curtam!
CAVALEIROS DO ZODÍACO