domingo, 15 de janeiro de 2012

Assistimos Sherlock Holmes: O Jogo de Sombras

(Detalhes interessantes do poster: prevaleçe o tom azulado e sutis detalhes em laranja; Holmes e Watson estão nas ruas de paralelepídedo da antiga Paris (vide torre Eiffeil ao fundo e acima); ao fundo e à direita vemos a silhoueta de Moriarty na parede juntamente com as notícias,  em jornais da época, dos crimes que direcionam até ele; e a mensagem, na minha opinião é que o vilão se utiliza da sombra para esconder sua identidade nos crimes e Holmes com Watson trazem que acabapor revelar o vilão)


O filme que estreiou no Brasil nesta sexta-feira, 13 de janeiro de 2012, tem a direção de Guy Ritchie que está espetacular na direção deste novo filme e música de Hans Zimmer que dispensa apresentações, pois compôs em todos os filmes da franquia Piratas do Caribe. Faça uma visita ao site oficial  AQUI.

O longa trás novamente em seu elenco Roberto Downey Jr. como Sherlock Holmes, Jude Law como Dr John Watson, Kelly Reilly como Mary Watson, Rachel MacAdams como Adler e Eddie Marsan como Inspetor Lestrade. Estes dois últimos fazendo quase que uma "ponta" neste filme.

As novidades são a cigana Madame Simza interpretada por Noomi Rapace, o irmão nada menos excêntrico do detetive, Mycroft Holmes, interpretado por Stephen Fry e o vilão não menos genial Professor James Moriarty, interpretado muito bem por Jared Harris. Essas novas personagens foram essenciais para que a história se desenvolvesse com ação e humor.


Com ar de mistério Sherlock Holmes: O Jogo de Sombras se inicia alguns meses após o término do primeiro filme. A continuação começa com as investigações de Holmes ocorrendo paralelamente aos preparativos do casamento de Watson e partindo para um desencadeamento de fatos que envolvem o expectador na teia da trama. Holmes desconfia de uma série de eventos recentes que podem ter ligação com uma única pessoa. Tudo aponta para o Professor Moriarty, que se revelará um oponente muito capacitado para superar Holmes. A motivação principal para o detetive se dedicar a essa missão complexa é a ameaça à vida de seu amigo Watson e sua esposa Mary. Com isso, Holmes pede mais uma vez que o Dr. una força (e cérebro) com ele para desvendar esse novo enigma.


Não contarei as partes do filme pois isso faria perder a "graça" na reação de quem o vê. A cada surpesa apresentada, uma reação coletiva é percebida, principalmente nas cenas engraçadas e nas que merecem um "nossa!" ou um "uau!". Quero que vocês também tenham essas reações e pensem "caramba então isso era aquilo" ou "nem imaginava que fulano faria isso" ou "essa cena ficou legal!".




O que posso dizer sobre o filme é que o roteiro está ótimo. A fotografia conservou os mesmos aspectos visuais do primeiro filme e deste também foram reaproveitadas as cenas em camêra lenta nos momentos de luta e perseguição, com destaque para a cena da floresta. Um recurso que vi neste segundo filme e gostei muito foi o efeito especial utilizado nas cenas de uso de armas, onde a imagem, em câmera lenta, percorre um caminho desde o acionamento do gatilho, passando por toda a parte interna do armamento e terminando no disparo propriamente dito.



A personagem principal, Holmes, está mais excêntrico e genial. Também posso acrescentar dizendo que as cenas de luta estão mais realistas. O entrosamento de Holmes e Watson continua essencial para a história e com pitadas de humor, o que possibilitou uma maior aparição da esposa Mary, que sofre bastante nesse filme para garantir algumas de nossas risadas. Destaco também o sotaque inglês das personagens (nos atores que não são ingleses, é óbvio). Holmes e Watson estão mais ingleses que no primeiro filme. Os diálogos estão mais dinâmicos e não deixam dúvidas de que o filme realmente está melhor do que o primeiro.



Bem... Sherlock Holmes: O Jogo de Sombras é um ótimo programa de entretenimento e pode ser visto com amigos e familiares. Para quem é fã das histórias do detetive, garanto que não ficarão decepcionados. É um filme que eu recomendo a todos.


Para você que não viu o filme, não perca tempo e vá ao cinema. Para quem já viu eu deixo a pergunta: Será o fim do Professor James Moriarty?

Não se esqueçam: Um filme visto no cinema ou em uma mídia original é uma experiência superior e muito mais agradável comparada ao filme pirateado. Diga não à pirataria!

Trailer:



Entrevista de Robert Downey Jr. ao Site Omelete:


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escreva aqui o que você achou do Post! Por favor, respeite os princípios da boa educação! Grato!