quarta-feira, 5 de janeiro de 2011

MINISTROS DO GOVERNO DE DILMA DIVERGEM DE OPINIÕES SOBRE "COMISSÃO DA VERDADE"

Fonte: Globo.com

Os Ministros nem esquentaram as cadeiras recém assumidas e já começaram as polêmicas no governo de Dilma Roussef. A ministra da Secretaria Especial de Direitos Humanos, Maria do Rosário e o ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), General José Elito Carvalho Siqueira, são os protagonistas desta primeira polêmica do novo governo.

Leia a transcrição abaixo para entender o assunto.

"O general José Elito Carvalho Siqueira disse nesta segunda-feira (3), ao tomar posse como novo ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), que não se deve ficar "vendo situações do passado", sobre a possibilidade de criação da Comissão da Verdade para investigar a violação de direitos humanos ocorrida durante o período da ditadura militar (1964-1985).
Não há confronto nenhum, entre direitos humanos e Forças Armadas. Não podemos conduzir pra frente olhando para trás. Nós temos que conduzir para frente um país pujante, que é o nosso, com manancial de virtudes que ninguém tem. Temos é que pensar para frente, na melhoria do nosso país para as nossas gerações, e podemos estar perdendo tempo, espaço, velocidade se ficarmos sendo pontuais em situações isoladas do passado”, disse o novo ministro.
Na manhã desta segunda, a nova ministra da Secretaria Especial de Direitos Humanos, Maria do Rosário, defendeu a criação da comissão com o argumento de que “é mais do que chegada a hora” do país prestar esclarecimentos. “Nós somos funcionários de Estado. O que o Estado determinar, cabe a nós, funcionários do Estado, cumprir. Vamos fazer com a maior das boas intenções, porque todos nós vamos agir em benefício da nação”, afirmou o general.
Ministro-chefe do GSI disse ainda que o dia 31 de março de 1964, deve ser tratado como fato histórico. “O que é o 31 de março de 1964? Golpe, movimento 'a' ou 'b', não. O movimento de 1964, hoje, já faz parte da história. Da mesma forma que um dia falamos do 11 de junho, da Batalha de Riachuelo, do 7 de setembro, proclamação da Independência do Brasil. Hoje, se nossos filhos e netos forem estudar em uma escola vai está lá o 31 de março como um fato histórico. Temos que ver o 31 de março como um dado histórico para a nação, seja com prós e contras, mas com um dado histórico. Da mesma forma os desaparecidos”, afirmou.
O general José Elito Siqueira também falou que não há, inicialmente, intenção de fazer mudanças no comando da Agência Brasileira de Inteligência (Abin). “Somo funcionários do Estado então a tendência na Abin e em toda a GSI não é de mexer. Vamos, em princípio, manter as estruturas para termos continuidade no trabalho, mas claro, sempre haverá em uma área outra alguma substituição, que é natural”, disse."

COMENTO:

Eu, sou a favor da criação dessa Comissão da Verdade, pois no Brasil este "fantasma" da ditadura militar tem que ser exorcizado. Isso aconteceu em outros países da América Latina e aqui não pode ser diferente. Essa geração atual de militares não pode pagar pelos pecados da geração da época do regime militar. Infelizmente não acredito no que a presidenta Dilma disse em seu discurso, por diversas vezes, sobre o fato de não ter guardado rancor. Se fosse verdade,  a escolta do carro oficial não seria feito por Policiais Federais e sim pelo Regimento de Cavalaria de Guardas, como sempre foi feito. Eu espero ser convencido pelos fatos. Eu espero também, que essa Comissão da Verdade seja estabelecida logo e traga paz para as famílias que não tiveram notícias sobre parentes desaparecidos, e, também, que este fato ajude aos militares dos dias de hoje terem uma remuneração, plano de carreira e equipamentos à altura de uma Força Armada pertencente à um país continental como o Brasil. Aliás, não estou nem aí se haverá generais da reseva ou da ativa sendo presos ou punidos, pois estes mesmos são os culpados pelo sucateamento dos equipamentos e pelas condições desumanas em que seus subordinados vivem, enquanto a PM e os Bombeiros do DF possuem salários altíssimos. Enquanto se isolam em seus "palácios" com mordomias e vantagens, a tropa passa fome, vive de empréstimo e sonha em sair da Força em um ritmo acelerado, através de concursos públicos, isso tanto oficiais quanto praças. Os Generais irão torcer muito para que não haja uma Comissão da Verdade para que suas regalias não sejam afetadas (PNR's luxuosos, cozinheiros, faxineiros, militares da reserva que voltam a ativa para ficarem bajulando, carros oficiais para cumprir tarefas particulares, etc)

Um absurdo o que disse o novo ministro do GSI: "Hoje, se nossos filhos e netos forem estudar em uma escola vai está lá o 31 de março como um fato histórico. Temos que ver o 31 de março como um dado histórico para a nação, seja com prós e contras, mas com um dado histórico. Da mesma forma os desaparecidos". Isso com certea ele diz por não ser seus parentes. Por favor Excelência, se for abrir a boca, não a utilize para dizer "infelizes palavras", e sim para mostrar ao país que seus anos de Colégio Militar, EsPCEx, AMAN, EsAO, ECEME, EsSG e demais cursos serviram para lhe tornar um líder militar à altura do cargo que está ocupando. Agora, quero ver vossa excelência ter a coragem de brigar no Congresso para que sua tropa tenha melhoras salários e para que a Medida Provisória 2215 seja logo votada. Ah! O senhor já está satisfeito com seu salário, não é? Então... a tropa que se foda e estude pra sair da força.

Não tenho muita paciência não! Fui...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escreva aqui o que você achou do Post! Por favor, respeite os princípios da boa educação! Grato!